Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Demissões na TIM Brasil devem atingir até mil funcionários, diz sindicato.

De acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações (Fenattel), os sindicatos da classe preveem cortes de funcionários dos setores administrativo, financeiro e técnico.

Sindicatos de trabalhadores ligados ao setor de telecomunicações no Brasil estão estimando um número de demissões ente 800 e mil funcionários da operadora TIM, nos próximos meses. Segundo informações da categoria, os cortes estão diretamente relacionados ao plano de reestruturação que a empresa está promovendo para da um novo gás à sua atuação no país. 

De acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações (Fenattel), os sindicatos da classe preveem cortes de funcionários dos setores administrativo, financeiro e técnico. Os estados mais afetados com as supostas demissões seriam São Paulo e Rio de Janeiro, onde está localizada a sede da empresa.

A Fenattel informou que os sindicatos do setor terão uma assembleia com a cúpula da operadora na próxima terça-feira(16) para tratar da reestruturação. A informação foi passada por Luis Antônio Souza, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações do Estado do Rio de Janeiro (SinttelRio) e secretário-geral da Fenattel. A operadora é controlada pela Telecom Italia e tem cerca de 13,6 mil trabalhadores no Brasil.

A TIM foi procurada pela reportagem do Diario para saber se os cortes atingiriam o estado de Pernambuco e comentar as possíveis demissões, mas a empresa não se pronunciou diretamente sobre o assunto. 

Em nota enviada pela assessoria de comunicação da TIM Nordeste, que também foi também divulgada a nível nacional, a TIM Brasil diz que “o plano tem como meta a redução dos custos recorrentes de R$ 1 bilhão até o segundo semestre de 2017 e está sendo realizado com grande disciplina com o objetivo de gerar perspectivas sempre melhores para as operações e para a capacidade de investimento da companhia”. Sobre os supostos cortes, a nota diz que “a operadora não divulgou qualquer número referente a ajustes no quadro de pessoal”.  

No documento, a operadora informa, ainda, que “lidera desde o segundo semestre de 2015 um plano de eficiência que abrange todas as áreas da companhia, com revisão ampla de processos e atividades... o Grupo TIM apresentará em Londres no dia 16 de fevereiro as linhas do plano estratégico para o triênio 2016-2018”.  

Na semana passada, a operadora divulgou um crescimento de 3,3% no lucro líquido do quarto trimestre comparado ao mesmo período de 2014, cujos resultados foram fortalecidos por ganhos de venda de torres de telefonia. O balanço foi criticado por analistas do setor ao mostrar queda na receita de serviços. As ações da TIM acumulavam desvalorização de 12,5% por cento este ano até a última quarta-feira.

Fonte: Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.