Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Ministro da Indústria e cinco governadores também estão na lista de Janot

Entre os envolvidos, que teriam sido citados em delações da Odebrecht, está o ministro da Indístria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira.

Vinte e dois novos nomes que estariam na lista de pedidos de inquérito enviada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF), foram divulgados na noite desta quarta-feira (15). Entre os envolvidos, que teriam sido citados em delações da Odebrecht, está o ministro da Indístria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira. As informaçoes são do Jornal Nacional, da Rede Globo.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, em reportagem divulgada em fevereiro deste ano, delatores da empreiteira informaram que Pereira negociou um repasse de R$ 7 milhões do caixa 2 da Odebrecht para o Partido Republicano Brasileiro (PRB) na campanha de 2014. Os recursos comprara o apoio do partido, na época presidido por Pereira, para a campanha à reeleição da chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer.

Outros 21 nomes foram revelados pelo Jornal Nacional: os governadores de Alagoas, Renan Filho (PMDB); do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB); de Minas, Fernando Pimentel (PT); do Acre, Tião Viana (PT); e do Paraná, Beto Richa (PSDB). As investigações de governadores precisam ser enviadas para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), que tem competência para investigar chefes do executivo estadual.

Ainda segundo o noticiário, também estão na lista os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Jorge Viana (PT-AC), Marta Suplicy (PMDB-SP) e Lídice da Mata (PSB-BA) Na Câmara, são alvo de pedidos de abertura de inquérito Marco Maia (PT-RS), Andrés Sanchez (PT-SP), Lucio Vieira Lima (PMDB-BA), José Carlos Aleluia (DEM-BA) e Paes Landim (PTB-PI).
Além desses, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB), o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB), os ex-ministros Geddel Vieira Lima e Edinho Silva, o ex-assessor da presidência Anderson Dorneles, e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf.

Nova lista de Janot é três vezes maior que a primeira
A segunda lista de Rodrigo Janot é três vezes maior que a primeira. Nesta terça-feira (14) O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF), 83 pedidos de abertura de inquérito. Em 2015, na primeira lista, Janot requereu 28 inquéritos contra 49 deputados e senadores com base nas delações premiadas do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.

Fonte: JC Online

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.