Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

A mídia alternativa está sendo manchada por conta de blogueiros que se vendem à políticos municipais, estaduais ou nacionais

Desde que me entendo por gente, rodando no mundo dos blogs, ou na conhecida blogosfera, tenho lido diversos conteúdos dos blogueiros, que com o afã de serem lidos, fazem de um tudo para chamar a atenção dos leitores. No inicio do ano 2000, este espaço, hoje bastante conhecido não era tão explorado, como nos tempos atuais. Os blogs eram vistos como diários virtuais. Um tipo de escrita em que apenas um pequeno grupo veria, ou leria. Com o passar dos anos, este espaço começou á ganhar corpo com a adesão, cada vez mais forte, de pessoas que queriam falar não apenas de moda e maquiagem, mas também de assuntos relacionados á suas comunidades, ou questões de total relevância para uma cidade, estado, ou outros ambientes fora do seu país de origem.

Á partir dos anos 2001, 2002, 2003 em diante, passamos à ver blogs de todas as formas sendo ocupadas por uma equipe de jornalistas, repórteres e comunicadores diversos que passaram à ver nesta nova ferramente um espaço aberto ás informações consideradas importantes para a grande massa. 

Pensando assim, uma outra forma de expressão começa à ganhar corpo. E os conhecidos blogueiros, pessoas comuns, passaram à reclamar do que acontecia em seus bairros, cidades, estados. trazendo informações que, de alguma maneira, serviam para o bem coletivo, mas incomodavam os barões da política municipal, estadual, nacional.

Mas o que é blog, blogosfera, blogueiro?

Qualquer pessoa pode publicar qualquer coisa em qualquer parte da web. Um progresso?

Um weblog, blog ou blogue é uma página da Web cujas atualizações (os posts) são organizadas cronologicamente, como um diário.

Estes posts podem (ou não) pertencer ao mesmo gênero, referir-se ao mesmo assunto ou ter sido escritos pela mesma pessoa. Os blogs são uma das grandes apostas da «Web 2.0».

Na maioria dos casos, os conteúdos publicados em blogs são de cariz ingênuo, apenas interessantes para uma pequeníssima comunidade; as (grandes) excepções confirmam a regra: reina a mediocridade.

O blog disponibiliza ferramentas de content management para o dono do blog editar e fazer o upload da sua informação (textos e imagens); todas estes instrumentos de gestão são disponibilizadas por servidores.

As ferramentas incluem também estatísticas de acesso: informações relativas a um site ou domínio da internet sobre o número de acessos, páginas visitadas, tempo gasto, de qual site ou página o visitante veio, para onde vai do site ou página atual, etc.

Os sistemas de edição e manutenção de blogs são atrativos pelas facilidades que oferecem, pois dispensam o conhecimento profundo do HTML, o que atrai muitos entusiastas.

Contudo, a usabilidade dos blogs é miserável.

Evolução

A Blogosfera, o mundo dos blogs, ou os blogs como uma comunidade ou rede social, cresceu em ritmo espantoso. Em 1999 o número de blogs era estimado em menos de 50; no final de 2000, a estimativa era de alguns milhares. Menos de 3 anos depois, os números saltaram para 2,5 a 4 milhões. Atualmente existem cerca de 70 milhões de blogs e cerca de 120 mil são criados diariamente, de acordo com o estudo State of Blogosphere.

O estudo diz que a Blogosfera aumentou 100 vezes nos três últimos anos e que atualmente ela tende a duplicar a cada seis meses. Esse aumento exponencial no número de blogs ao longo dos anos, fez com que se desse maior importância ao fenômeno: entre 1995 e 1999 apenas onze artigos jornalísticos sobre blogs foram publicados. No ano de 2003, foram publicados 647 artigos.

O termo Blogosfera foi cunhado em 1999 por Brad L. Graham como uma piada. Ele foi recunhado em 2002 por William Quick e propagado pela comunidade de blogs sobre guerras em curso (warblogs).

A existência da Blogosfera ocasionou o surgimento de diversos sites com ferramentas para o acompanhamento da evolução.

  • Technorati,
  • Blogdex,
  • Bloglines,
  • Blogrunner,
  • Blogstreet,
  • Blogsnow,
  • PubSub e
  • Truth Laid Bear


Usam os links criados pelos blogueiros para rastrear os blogs.

Aproveitando os links, os quais funcionam como marcadores dos assuntos que os blogueiros estão discutindo, esses sites podem seguir o movimento de uma conversa de um blog para outro.

Eles também podem ajudar a descobrir com que velocidade algo se espalha pela Blogosfera.

As marcas e os blogs

As empresas têm-se apercebido de algumas mudanças no comportamento dos consumidores, mudanças essas proporcionadas pela Web 2.0 na qual «o indivíduo» tem um papel ativo na criação e disseminação da informação.

O crescente aumento de blogs pessoais, nos quais as pessoas falam sobre temas específicos ou somente do seu dia-a-dia, são um desafio para as empresas pois são um meio no qual não conseguem controlar o que é dito sobre elas.

Experiências positivas e negativas com determinadas marcas são escritas e discutidas entre os visitantes de um blog. Se por um lado esta é uma forma de publicidade gratuita, por outro é uma publicidade que foge ao controlo das marcas que cada vez mais têm necessidade de estar permanentemente atentas ao que se diz sobre elas quer em blogs , quer em fóruns, quer em redes sociais.

Em 2009 um estudo da Nielsen revelou que 90% das pessoas confiam nas recomendações de conhecidos e 70% confiam em opiniões gerais de consumidores publicadas online, apenas 33% confiam em banners publicitários.

Perante este cenário as empresas recorreram não só à criação de blogs empresariais, numa tentativa de se mostrarem mais acessíveis e disponíveis aos consumidores, mas também à associação a bloggers influentes junto dos seus potenciais clientes.

As marcas mais atentas perceberam que em vez de uma ameaça esta realidade poderia ser uma oportunidade e associaram-se a blogs através de passatempos, quer em blogs de determinada temática, quer simplesmente em blogs com sucesso junto aos fãs. (Informações da Tipos graficos).

ATUALMENTE

Ante a evolução do mundo dos blogs, ou blogosfera, como é chamado, é lamentável que algumas paginas (que poderiam fazer muito pelas comunidades aonde seus autores habitam, mas que estão perdidos, uma grande maioria) estejam nos bolsos dos políticos, sejam em pequenos municípios, como em grandes cidades e capitais, etc, perdendo a confiança, alguns, antes depositadas em seus blogs, por suas posturas anteriores de cobradores e desbravadores de informações alternativas, ante o atual quadro de formadores de opiniões calados.

Muito fora feito, antes, para que os weblogs conquistassem o espaço que hoje temos. Infelizmente, por conta de interesses escusos e mesquinhos, a imagem do blogueiro enquanto mídia alternativa, tende á manchar-se como se fossemos os mesmos postadores de informações, compradas, como a grande mídia oficial.

Blogueiros de cidades pequenas, de interior, contentam-se à "prestarem serviço para prefeituras" deixando de serem vozes livres, com medo de perderem suas "oportunidades" e com tal ação, aqueles que lutaram pela imprensa livre são considerados mudos, ou marginalizados pelos que se permitem calar por salários pagos por prefeitos e/ou vereadores, etc, políticos que odeiam a mídia livre.

Matéria do meu parceiro Ed Soares

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.