Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Pelo País, manifestações pedem saída de Temer

Recife, Brasília e São Paulo são alguma das cidades onde estão acontecendo protestos nesta quinta

Manifestações contra o presidente Michel Temer e pedindo eleições diretas se espalharam pelo País nesta quinta-feira (18). No Recife, o protesto fez o percurso habitual, saindo da praça do Derby, seguindo pela avenida Conde da Boa Vista e encerrou em frente ao Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo de Pernambuco por volta das 19h30. Movimentos se espalham ainda em cidades como Natal (RN) e Rio de Janeiro (RJ).

Em São Paulo, com carro de som e bandeiras de partidos como PSOL e PSTU, manifestantes ocupam uma das faixas da avenida Paulista no sentido Consolação, em frente ao Museu de Artes de São Paulo (Masp). Apesar das garoa, a Paulista está ficando cada vez mais cheia. Não é possível caminhar em frente ao Masp, onde a manifestação está concentrada. A Polícia Militar não confirmou quantos agentes fazem a segurança do ato, que segue tranquilo.

Representantes de sindicatos também participam do ato, que pede a saída de Michel Temer da presidência. Alguns ensaiam "fora, Maia", em referência ao presidente da Câmara. A circulação de carros no sentido Consolação está interrompida na altura do prédio da Fiesp.

Rio de Janeiro

As manifestações que começaram na tarde desta quinta-feira (18), contra o presidente Michel Temer, tiveram bombas e tiros de borracha contra manifestantes no centro do Rio de Janeiro.

Os manifestantes se concentraram em frente à igreja da Candelária, no centro, e foram até a Cinelândia, onde começou a confusão.

Com bandeiras da CUT, PC do B, PCB e CTB, pediam "diretas já" por meio de cartazes e camisetas. Eles também pediram o impeachment do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Organizadores falaram em 50 mil presentes. A PM do Rio não divulga estimativa de público de manifestações.

"Achei bom Temer não renunciar porque assim teremos o prazer de derrubá-lo nas ruas", disse o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL).

Brasília

Chamado pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, um ato em Brasília reúne movimentos sindicais, estudantis e indígenas, entre outros, que pedem a renúncia do presidente Temer e a convocação de eleições diretas.

A manifestação começou na rodoviária do Plano Piloto da capital e já chega perto do Congresso. Até o momento, o percurso era feito sem a presença de policiais, inclusive sem auxílio para o fechamento de ruas.

À medida que o protesto se aproxima do Congresso e do Planalto, porém, o contingente cresce, inclusive com a presença de alguns policiais da tropa de choque. Clima é tranquilo, e manifestantes gritam palavras de ordem como "se empurrar o Temer cai" e "diretas já". Ainda não há estimativa oficial de público ou da organização.

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.