Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Compesa é multada em R$ 300 mil por vazamento de esgoto em Noronha

Companhia disse que a notificação do ICMBio está sendo analisada pelo setor jurídico. Caso ocorreu no dia 21 de julho deste ano

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)informou, nesta segunda-feira (14), que a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) foi multada em R$ 300 mil por vazamento de esgoto na Praia do Cachorro, em Fernando de Noronha. O caso foi registrado em 21 de julho, e a multa emitida sete dias depois. Esta é a quarta vez desde 2015 que a companhia é multada pelo extravasamento de água suja nesta área, que é frequentada por banhistas. 

Noronha tem duas unidades de conservação federal, e a gestão ambiental desses territórios é feita pela ICMBio. A ilha tem duas estações de tratamento de esgoto, a do Cachorro e a do Boldró, e o vazamento do esgoto bruto ocorreu na primeira, que fica menos de 2 km da praia com mesmo nome.

Segundo o responsável pela área de fiscalização do instituto, Júlio Rosa, o vazamento não aconteceu na rede coletora, mas nos tanques que ficam dentro da estação. “Eu não sei estimar o volume que atingiu o mar, mas o esgoto sem tratamento ficou jorrando por quase meio dia”, disse. Desta vez, não foi necessário interditar a praia, como aconteceu no passado.

Após o extravasamento no dia 21 de julho, o ICMBio fez uma vistoria no local e emitiu a multa no dia 27. “Nem toda Noronha é saneada. Aproximadamente, 50% do esgoto é tratado pela Compesa, e acredito que ela precisa melhorar a rede, pois tenho percebido esses problemas de vazamento, principalmente em época de chuva”, disse Rosa.

A Compesa disse que a notificação está sendo analisada pelo setor jurídico, que irá contestar a decisão dentro do prazo concedido pela entidade. O prazo é de 20 dias, contados a partir da emissão da penalidade.

Falha de energia e chuva intensa
No dia em que ocorreu o extravasamento, a Compesa informou que o problema foi ocasionado por uma variação de tensão na rede elétrica da estação, provocada por chuvas e ventos intensos registrados na ilha. Essa variação acarretou a falha na leitura no sistema de partida automática de bombas, ou seja, não houve equipamentos quebrados.

A Compesa disse que o não acionamento das bombas na estação foi percebido ainda pela manhã 21 e "imediatamente foram adotadas todas as providências para o restabelecimento do funcionamento da unidade", que voltou a operar no mesmo dia. Na ocasião, a companhia ainda afirmou que a água escura observada nas praias eram provenientes da chuva que atingiu Noronha por vários dias seguidos, não tendo relação com extravasamento de esgoto advindo da unidade operacional.

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.