Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Henri Castelli quebra silêncio sobre multa do Ibama

Henri Castelli falou pela primeira vez sobre a polêmica foto que lhe rendeu uma multa do Ibama. O clique mostrava o ator exibindo a captura de um mero, peixe em extinção cuja a pesca é proibida em todo o território brasileiro.

O ator afirmou que o peixe e a moto, na verdade, pertenciam a um pescador que teria pedido uma foto a ele. “Foi um momento rápido e de distração em que tirei e publiquei uma foto, da qual me envergonho agora“, diz a nota enviada por sua assessoria de imprensa. Ele explica ainda que não reconheceu o mero e não sabia que a espécie tinha pesca proibida.

“Pra depois ninguém falar que é papo fiado. Taí a prova do dia!!”, dizia a legenda da publicação que encerrava com a hashtag #vidadepescadornãoéfácil. Publicado no fim de semana, o  post foi apagado depois da repercussão ruim, mas não rápido o bastante para evitar  prints  que circularam em grupos ambientalistas.

“Admito que errei, condeno a pesca e caça de espécies ameaçadas de extinção e tenho o maior respeito pela natureza e pelos animais. Peço desculpas pelo mau exemplo e agradeço as mensagens de apoio e carinho que recebi“, completou.

Leia na íntegra.

“Na semana passada, fiz uma brincadeira ao ser abordado por um pescador que me pediu para tirar uma foto. Ele carregava em sua moto um peixe muito bonito. Eu não matei o peixe e tampouco sabia que aquele tratava-se de um Mero. Foi um momento rápido e de distração em que tirei e publiquei uma foto, da qual me envergonho agora. Momento infeliz. Entrei na brincadeira do pescador e não reconheci o Mero – um dos peixes mais incríveis que já vi no fundo do mar. Admito que errei, condeno a pesca e caça de espécies ameaçadas de extinção e tenho o maior respeito pela natureza e pelos animais. Peço desculpas pelo mau exemplo e agradeço as mensagens de apoio e carinho que recebi.”

O órgão enviou ao ator na segunda (14) um auto de infração no valor de 5 000 reais com base em dois artigos do Código Penal que proíbem “matar, perseguir, caçar, apanhar, coletar, utilizar” qualquer espécie em ameaça de extinção, caso do peixe. Considerado um “troféu” na pesca submarina, o mero pode chegar a 400 quilos e está sob proteção até 2023. Ele ainda pode ser penalizado com detenção de até um ano e meio caso a Justiça apresente denúncia.

A investigação ficará a cargo do Ministério Público Federal – o ator ainda pode recorrer na Justiça.

Fonte: msn.com

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.