Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Projeto combate bullying através do cordel em Olinda

15 alunos do 4º e 5º ano do ensino fundamental da rede municipal produziram o material educativo

Alunos da Escola Municipal Mizael Montenegro Filho, localizada em Olinda, lançaram nesta terça-feira (12) um cordel contra o bullying. Com o título de “Bullying nas escolas: como enfrentar?”, o material é fruto do projeto “Cordel nas escolas”, criado pela diretora da instituição, Rivani Nasario. A ação criada no colégio localizado em Casa Caiada deverá ser estendida a outras instituições da cidade em 2018.

“Um gestor não pode ficar só na administração da escola. E eu entendo que o cordel é mais uma ferramenta que pode contribuir com a aprendizagem”, contou Rivani, que comanda a escola há três anos. A oficina foi realizada durante 20 dias em novembro, contando com a participação de 15 estudantes do 4º e 5º ano do ensino fundamental. O material foi entregue durante um evento que contou com a presença de pais, professores, gestores municipais e vereadores no auditório da Secretaria Municipal de Educação, que fica no Varadouro.

Durante o lançamento, as crianças recitaram os versos do cordel. “O projeto é de uma riqueza cultural imensa. Agora eles conhecem o que é declamação, cantoria. Sabem respeitar nossas raizes”, disse a gestora. A escolha do tema foi consenso. “A gente conversou muito e os próprios alunos sugeriram (o tema). É um assunto muito debatido no Brasil e no mundo, e (falar dele) pode ajudar, inclusive, a nossa escola (a combatê-lo)”, explicou.

Presente no lançamento, o secretário de Educação de Olinda, Paulo Roberto, comentou que o combate ao bullying através do cordel é "mais que bem-vindo". "Nesse momento, agora, em alguma escola deve estar acontecendo bullying", disse. A gestão municipal espera ampliar o "Cordel nas escolas" já em 2018. “Vamos trabalhar para isso. O planejamento é que, ano que vem, o projeto esteja em todas as unidades municipais", afirmou a secretaria executiva de gestão da Rede Municipal de ensino, Lívia Álvaro.

Estudante do 5º ano, Gabriel dos Anjos, 10, já sofreu bullying e gostou de trabalhar o assunto na produção do material. “Foi muito legal. Principalmente para aprender e ensinar as outras pessoas que não devem fazer isso”, opinou. Quem também gostou da experiência foi a pequena Emily Durães, 10, também matriculada no 5º ano. “A gente pesquisou tanto o assunto quanto sobre cordel, que eu gosto”, disse a menina.

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.