Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

'Esperança não se negocia', diz Marília Arraes após ter candidatura vetada

Em nota oficial, a vereadora negou que desistiria da disputa ao Governo de PE e disse ter vencido vários obstáculos e a "a máquina dominada pelas forças golpistas e retrógradas"

A vereadora Marília Arraes (PT), que tenta se viabilizar como candidata ao governo de Pernambuco, emitiu uma nota, nesta sexta-feira (3), negando que desistiria da disputa ao Governo de Pernambuco. A petista teve a candidatura vetada em votação realizada pelo Diretório Nacional do PT. Por 59 a 28 votos, foi mantida a Resolução da Executiva Nacional que, nesta semana, aprovou a tática eleitoral de alianças com o PSB e com o PCdoB. Também foi indeferido o recurso apresentado quanto a Pernambuco por 57 a 29 votos.

No documento assinado por Marília, ela afirma ter vencido vários obstáculos e a "a máquina dominada pelas forças golpistas e retrógradas" e descreve a candidatura como "uma realidade para o povo pernambucano que quer mudança", ressaltando que "esperança não se negocia".

Leia íntegra da nota divulgada pela petista:
Transparência e coragem são duas palavras que dizem muito sobre minha vida e minhas posições políticas. Por isso não posso deixar de me posicionar diante das especulações provocadas a partir de supostas declarações atribuídas a mim, indicando que eu estaria disposta a abrir mão da disputa ao Governo do Estado de Pernambuco. Isso NÃO é verdade. Minha pré-candidatura nasceu do desejo e da força da militância do PT, dos movimentos sociais e de uma imensa parcela de cidadãos e cidadãs que desejam o resgate de nosso Estado. Vencemos inúmeros obstáculos para chegar até aqui. Vencemos a desconfiança e o desinteresse pela política que cresce entre nossa população; vencemos a máquina dominada pelas forças golpistas e retrógradas; crescemos nas pesquisas, nos consolidamos e hoje somos muito mais que um projeto, somos uma realidade para o povo pernambucano que quer mudança. Vim à São Paulo para acompanhar a votação do recurso que foi interposto por integrantes da Executiva Nacional, para garantir que a democracia interna seja respeitada; estou aqui para defender a posição do PT de Pernambuco, definida por maioria absoluta dos delegados e delegadas que participaram, ontem, do encontro que aprovou a candidatura própria em Pernambuco. Não vim para negociar. A responsabilidade de cada um quem vai julgar é o povo no dia da eleição. Não estou aqui para isso. Estou aqui para lutar, como venho lutando dia e noite, pelo direito de termos em Pernambuco uma candidatura que verdadeiramente represente o projeto do PT, do presidente Lula e de nossa população. Desautorizo qualquer um que tente ou queira falar por mim porque as minhas palavras, são exclusivamente minhas, assim como a responsabilidade que tenho de representar esse projeto que vai muito além de uma pessoa, ou de uma candidatura. Representa a esperança da base do PT, respaldada pela maioria esmagadora no Encontro Estadual, e milhões de pernambucanos. Esperança não se negocia. 

Entenda o caso:
Na última quarta (1º), a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, teria informado a Marília Arraes que ela não seria mais candidata ao Governo de Pernambuco. A decisão foi tomada após reunião do Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE), na terça-feira (31), em Brasília. O PT decidiu aceitar a proposta de apoio do PSB em 11 estados. 

Em convenção tumultuada, o PT de Pernambuco decidiu, na quinta-feira, (02), pela manutenção da candidatura da vereadora do Recife ao governo estadual. Dos 251 delegados inscritos, um se absteve e a decisão foi por contraste (não contabilizou, a maioria foi massiva). Desta forma, a questão foi encaminhada para o Diretório Nacional. A convenção nacional do partido está marcada para o sábado (4) e a local, para domingo (5).

Fonte; Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.