Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Bolsonaro planeja atenção especial ao Nordeste em postagens nas redes

O candidato apresenta o maior índice de rejeição na região Nordeste, 51%, enquanto no restante do país oscila entre 43% e 44%

Única região a ficar de fora da agenda de campanha de Jair Bolsonaro (PSL), o Nordeste deve ter uma atenção especial a partir de agora nas postagens feitas pela equipe do candidato nas redes sociais.

Bolsonaro, que está impossibilitado de fazer campanha após ter sido esfaqueado, usou sua conta do Twitter para afirmar a importância da região, mencionando seu potencial produtivo. 

"Estivemos em Israel e vimos de perto o que eles não tem [sic] e o que eles são, mesmo no meio do deserto. O Nordeste brasileiro tem grande potencial para produzir, gerar empregos e prosperar, principalmente quando falamos em agricultura e energia limpa. É onde pretendemos avançar!"O Nordeste tem 26,63% dos eleitores do Brasil e, antes de Bolsonaro sofrer um atentado, cinco de seus estados estavam no mapa de agendas do candidato.

Uma primeira viagem teria início na última terça (11) e incluiria Pernambuco, Alagoas e Bahia. A outra visita ficaria para a última semana de campanha antes do primeiro turno e abarcaria o Ceará e a Paraíba.

Bolsonaro queria visitar a cidade de Crateús, no Ceará, que é a terra natal de seu sogro, conhecido como "Paulo Negão". Com essa agenda, ele pretendia dar sequência a uma narrativa na qual tenta desconstruir sua imagem de racista.

Já na Paraíba ele faria campanha ao lado de Julian Lemos, que é vice-presidente do PSL e disputa uma vaga na Câmara dos Deputados.

Com a impossibilidade de viajar, restará agora dedicar ao eleitor nordestino vídeos e postagens. O candidato vai defender a conclusão de obras importantes para a região, como a transposição do Rio São Francisco e o aumento na perfuração de poços para garantir água potável, especialmente no semi-árido.

Bolsonaro deve enfatizar também programas sociais, como o Bolsa Família e a geração de empregos, além do discurso de segurança pública, já que vários estados do Nordeste enfrentam crises de insegurança.

Apesar da ausência do presidenciável nas ações de campanha, ele apresentou leve oscilação para cima na região. De acordo com pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira (14), ele passou de 14% de intenções de voto para 17%. Nas demais regiões, o capitão reformado possui uma liderança expressiva com 36% das intenções no Centro-Oeste, 33% no Sul, 29% no Norte e 28 no Sudeste.

Por outro lado, é no Nordeste que Bolsonaro ainda apresenta maior rejeição dos eleitores, de 51%, índice que se manteve estável nas duas últimas pesquisas, embora a rejeição dele em todo o país tenha oscilado de 43% para 44%.

O último levantamento Datafolha, registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número BR 05596/2018, foi feito entre quinta (13) e sexta (14), ouvindo 2.820 eleitores em 197 cidades, com uma margem de erro de dois pontos para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela Folha de S.Paulo e pela Rede Globo. O nível de confiança é de 95%.

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.