Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Obra de Maria reúne milhares de pessoas na Arena Pernambuco

Expectativa do público era ver padres famosos, como Reginaldo Manzotti e Marcelo Rossi, além do pernambucano João Carlos e do paraibano Damião Silva

Milhares de fieis foram à Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, neste domingo (4) onde acontece a comemoração de 28 anos do projeto Obra de Maria no Brasil. Este é o quarto ano que o Recife recebe a programação religiosa, com apresentação de padres como Reginaldo Manzotti e Marcelo Rossi, além do pernambucano João Carlos e do paraibano Damião Silva, numa maratona de nove horas de fé, música e louvor.

Os portões abriram no final da manhã, dando tempo para as pessoas se acomodarem pelas áreas do gramado e da arquibancada. A organização do evento prevê reunir 35 mil fieis vindos de todas as partes. Um palco foi montado no centro da Arena e era a visão principal de pessoas como Ilza Campelo, que saiu de Camaragibe para acompanhar a celebração até o último minuto, previsto para terminar às 21h. “Este é o segundo ano que venho e acho importante estar aqui para vibrar mensagens de paz. Precisamos muito”, destacou.

O casal Jairo e Beatriz Pereira também estava atento a cada momento de evangelização. Eles saíram do bairro de Piedade, Zona Sul do Recife, e não tiveram problemas no trajeto. A intenção dos dois é celebrar o primeiro ano de casamento. “O padre Marcelo Rossi abençoou as nossas alianças e queremos muito vê-lo mais uma vez. Além disso, participo do projeto Obra de Maria, com as ações de caridade que o grupo católico recomenda”, lembrou Beatriz, que também foi acompanhada da tia Fátima Borges, de 61 anos.

Segundo um dos organizadores do evento, Breno Mesquita, a ideia deste ano foi, mais uma vez, inserir situações especiais na programação. “Como o momento de oração do padre Marcelo Rossi, que é muito aguardada pelo público. Ele será o último a subir no palco esta noite”, comentou. De fato, é o momento que as amigas Aline Clark, 29, e Viviane Santana, 49, mais esperam. “Por conta da fé que ele transmite e que nós precisamos tanto na sociedade, neste momento”, disse Aline.

Ao longo dos últimos meses, o grupo Obra de Maria pediu que, quem fosse ao evento, levasse um quilo de alimento não perecível. Mesmo não sendo um ato obrigatório, quem pôde contribuir chegava com os mantimentos. Todo o material arrecadado e a receita gerada pelo evento serão revertidos para a continuidade das obras sociais mantidas pela comunidade católica.

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.