Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Facção sequestra, tortura e mata adolescente de 14 anos em Ipojuca

De acordo com os suspeitos, adolescente e outras quatro garotas teriam roubado da casa de um dos membros da facção da qual faziam parte, uma pequena quantidade de maconha, um notebook e um revólver. Tortura e assassinato de uma delas seria para dar um exemplo.

Uma adolescente de 14 anos, identificada pela polícia como Stefany Tarcila, foi submetida a horas de tortura e morreu devido a gravidade dos ferimentos causados por outros adolescentes membros da facção criminosa da qual ela fazia parte, conhecida como Trem Bala. Ela chegou a ser levada para um hospital da região em um carro de mão pelos próprios familiares, mas deu entrada na unidade de saúde já morta.

A garota foi sequestrada com outras quatro adolescentes também parte do grupo em Nossa Senhora do Ó, no município de Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife (RMR), no dia 29 de julho do ano passado. A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) apresentou os detalhes do caso nesta terça-feira (22).

Stefany foi apontada como a líder das meninas, que seriam responsáveis por pequenos furtos na região. As outras quatro conseguiram ser liberadas graças à ação das famílias, que negociaram com os criminosos. Os adolescentes que torturaram as meninas obedeceram a ordens de outros membros da facção. 

Segundo a polícia, a facção Trem Bala é responsável pelo tráfico de drogas na região. Toda a tortura foi praticada por sete adolescentes com idades entre 16 e 17 anos. Alguns deles são reincidentes. As garotas foram submetidas a horas de tortura, até que Stefany Tarcila morreu. 

De acordo com os suspeitos, elas teriam roubado da casa de um dos membros da facção, uma pequena quantidade de maconha, um notebook e um revólver. A tortura e assassinato de uma delas seria para dar um exemplo. "A facção não admite roubos na região", explicou o delegado da 15ª Delegacia de Polícia de Ipojuca, Roberto Ferreira.

As menores tinham entre 13 e 15 anos. Stefany, que foi a primeira a ser sequestrada, teve os cabelos e sobrancelhas arrancadas, além de ter apanhado de barrote na cabeça. "Um dos adolescentes apreendidos confessou ter batido na cabeça dela com o barrote", continuou o delegado.

Durante esse período, as outras adolescentes foram sendo sequestradas e levadas para o lugar onde estava acontecendo a tortura, uma área de mangue, conhecida como Espinheiro. "Elas foram amarradas pelas mãos. Também nos pescoços e houve simulação de enforcamento. Também tiveram que cavar a cova de Stefany", explicou Roberto Ferreira. Desesperadas, as famílias das adolescentes começaram a entregar outros pertences, para que elas fossem liberadas.

Líderes
De acordo com a Polícia, Tiago Mateus de Lima, o Tobias, de 20 anos, está foragido. Ele é um dos líderes, e foi o responsável por definir quem era liberada e quem morria na tortura. Só em 2018, ele foi responsável por cinco homicídios no local, além de outras duas tentativas.

Gabriel de Moura Silva, conhecido como Biel, tem 22 anos e também está foragido. Ele é outra liderança da facção, e teria cometido quatro homicídios em 2018. Jackson José Inácio, conhecido como Oião, tem 19 anos. Ele foi responsável por sequestrar as adolescentes e ir até as casas dos familiares pegar pertences. Rivaldo Roverlan Araújo da Silva, conhecido como R, responde por outros dois homicídios e está preso.

"Não conseguimos constatar que as adolescentes realmente fizeram esses furtos. Mas essa foi a justificativa que eles deram para praticar o crime. Agora contamos com a ajuda da sociedade para que os foragidos sejam encontrados", ressaltou o delegado. Eles vão responder por homicídio qualificado, corrupção de menores, tortura, sequestro e outros crimes, como tráfico de drogas. 

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.