Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Suspeitos de planejar sequestro de empresário no Recife são encaminhados ao Cotel

Todos os sete, que são integrantes de uma organização criminosa segundo a Polícia Civil, tiveram a prisão preventiva decretada

Sete integrantes de uma organização criminosa, alvos da operação Currus, deflagrada na última terça-feira (29) pela Polícia Civil de Pernambuco, foram presos em flagrante durante uma tentativa de sequestro a um gerente de uma empresa de frigorífico no bairro de Afogados, na Zona Oeste do Recife. 

Todos os sete tiveram a prisão preventiva decretada e foram encaminhados para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife (RMR). A operação foi detalhada pelo gestor da Divisão de Homicídios Norte, o delegado João Leonardo Freire, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (30).

No último sábado (26), Walterberg Alves de Farias, mandante do grupo, estava com mais dois integrantes, Luciano de Oliveira Barbosa e André Felipe de Arruda, no bairro de Afogados aguardando a saída do gerente da empresa que estava com malotes de dinheiro. A polícia estava monitorando o trio e conseguiu intervir na tentativa e prendê-los.

“Chegamos a esses elementos através de Jean Silva, assassinado no início deste ano, mas que estava sendo investigado por fazer parte de um outro grupo alvo da operação Reincidência. Jean tinha ligação com os integrantes da Currus e a partir dele chegamos a esses elementos”, contou o delegado. 

Ainda segundo o delegado João Leonardo, essa seria a primeira tentativa de sequestro do grupo e que provavelmente, a vítima (o gerente da empresa de frigorífico) seria alvo de latrocínio, roubo seguido de morte. “Dez carros roubados pelo grupo foram recuperados. Eles tiravam as peças e até mesmo clonavam os veículos para vender, com o objetivo de fazer dinheiro para financiar o tráfico de entorpecentes”. 

No interrogatório, finalizou o delegado, os alvos informaram sobre os outros quatro integrantes da quadrilha que foram presos nessa terça-feira (29) no bairro de Areias, Zona Oeste do Recife. O grupo também praticava tráfico de drogas e roubos a carros nos bairros da Vila Tamandaré, Zona Oeste, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife e em Maranguape II, em Paulista, Região Metropolitana do Recife.

Operação Reincidência

A operação Reincidência, mencionada pelo delegado, também deflagrada ontem, cumpriu 25 mandados de prisão contra um grupo que atuava na prática de homicídios, tráfico de drogas, roubo e porte ilegal de armas de fogo, em Olinda e Paulista, na Região Metropolitana do Recife. 

Entre os alvos desta operação, estão os detentos Ramon Rodrigues do Nascimento, que comandava o tráfico de drogas e homicídios de dentro do presídio de Igarassu, onde cumpre regime fechado deste 2017 por tráfico de drogas, e Jurandir Francisco Xavier Junior, mais conhecido por Junior Box, que foi preso em 2009, também por tráfico de drogas, e está atualmente no Presídio Federal do Estado de Rondônia, por ser considerado um detento de alta periculosidade. 

Junior Box comandava homicídios e tráfico de drogas no bairro de Santo Amaro, área central da Capital. Os dois principais gerentes da organização criminosa são mandantes de um triplo homicídio que aconteceu em junho de 2018 no bairro do Bom Sucesso, em Olinda e outro duplo homicídio contra um casal, que aconteceu no final no ano passado em Maranguape II, Paulista. Ainda de acordo com o delegado, um dos integrantes que estava foragido era Saulo Tarso dos Santos que executava os homicídios a mando dos líderes. 

Operação Fratris 

O delegado falou também que a partir de Ramon, foi identificado o rival dele, Willian de Silva Martins, alvo de outra operação denominada Fratris que cumpriu 11 mandados de prisão também na manhã de ontem. Willian comandava, de dentro do presídio de Igarassu, o tráfico de drogas de vários bairros do município de Paulista. “Quem atuava do lado de fora do presídio era o irmão dele, Wellington da Silva Martins. Eles também comandavam diversos homicídios na comunidade das Casinhas, nos bairro de Paratibe, em Paulista”, disse o delegado. Os outros nove elementos foram identificados e presos durante as investigações.

Ao todo, foram apreendidas nas operações Currus, Reincidência e Fratris 44 armas de fogo, entre elas, um fuzil, sendo considerada a maior apreensão de armas do ano, além de 260 munições e mais de seis quilos de drogas. Os presos que estavam foragidos tiveram a prisão preventiva declarada e foram encaminhados para o Cotel e para o presídio de Igarassu.

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.