Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Polícia desarticula ponto ilegal de venda de combustível na Zona da Mata Sul

Segundo o delegado, para tentar esconder o esquema criminoso, a quadrilha completava o que era retirado com água

A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) desarticulou uma quadrilha que gerenciava um ponto clandestino de venda de combustível. O local ficava em um trecho da PE-45 e, segundo o titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DPRFC), o delegado Edmilson Batista, motoristas de caminhões que faziam o transporte de combustível paravam no ponto para fornecer ilegalmente a gasolina. A operação aconteceu na tarde desta terça-feira (19), na zona rural do município de Escada, Mata Sul de Pernambuco.

De acordo com o delegado, para tentar disfarçar, o grupo completava o que era retirado com água, o que gerava um prejuízo ainda maior para a população. “Já estávamos fazendo o trabalho de monitoramento, tanto da rodovia PE-45 como de alguns caminhões que passavam por aquele trecho, desde o ano passado. Quando dois caminhões saíram da rota ordinária, realizamos o cerco e conseguimos fazer a detenção”, detalhou o delegado.

Foram presos em flagrante os motoristas Carlos Antônio Da Silva, 39 anos, e Ednaldo Antonio Dos Santos Nicacio, 42 anos, ambos responsáveis por transportar o combustível. Os dois foram autuados pelo crime contra ordem tributária prevista na Lei de Estoque de Combustível. “De cada tanque era retirado, em média, entre 50 e 100 litros de combustível. Cada bombona de 20 litros era vendida por R$ 50 e para o consumidor final, a bombona era vendida por R$ 70”, relatou Batista. 

No ponto de venda, foram presos em flagrante João Ferreira Eduardo, 35 anos, Ivaldo Heliodorio Dos Santos, 36 anos, e Fábio Da Silva Ferreira, 37 anos. Eles vão responder pelos crimes de receptação qualificada, associação criminosa e crime contra a ordem econômica.

Ainda foi preso o sargento da reserva da polícia militar de Pernambuco, João Cândido da Silva, 62 anos, por receptação tentada e por porte ilegal de arma de fogo, pois no momento da abordagem, o sargento da reserva portava uma arma de fogo sem o devido registro em seu nome.

Segundo Batista, no período das investigações, cerca de 60% e 70% dos caminhões que trafegaram pela PE-45 pararam naquele ponto onde era feita a retirada do combustível. O delegado não descarta o envolvimento de mais pessoas no esquema criminoso.

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.