Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Força Nacional policia ruas de Paulista em tempo integral a partir desta sexta

Cem agentes da Força Nacional vão atuar ostensivamente por 120 dias, e com ações judiciais por durante 180 dias

O município de Paulista, na Região Metropolitana do Recife, recebe a partir desta sexta-feira (30), ações da Força Nacional, através do Projeto “Em Frente Brasil”, desenvolvido pelo Ministério Justiça e Segurança Pública. Cem agentes da Força Nacional vão atuar ostensivamente por 120 dias, e com ações judiciais durante 180 dias. A cerimônia de apresentação do efetivo aconteceu nesta manhã no estacionamento do Shopping Paulista North Way. 

O objetivo do reforço na segurança é combater a criminalidade violenta nas cidades com maiores índices de homicídios, através da preservação da ordem pública e da segurança do cidadão e do patrimônio. 

Segundo dados da Secretaria de Defesa Social (SDS), Paulista registrou 127 homicídios em 2018, 69 a menos em relação a 2017 – queda de 43% nos índices. Já de janeiro a julho deste ano, foram registrados 59 homicídios. 

Segundo o comandante da Ação da Força Nacional em Paulista, Edimar Gomes, a escolha dos locais de atuação foi definida de acordo com as estatísticas criminais de cada município, que indicaram grandes ocorrências. “Essa ação visa ao combate aos crimes violentos. E ficou definido que vamos atuar de forma cooperada com o Estado, através da polícia civil, militar e bombeiros, e do município com a guarda municipal. Esse é um plano piloto que vai servir de referência para outros estados”. 

O comandante explicou que a Força Nacional vai atuar tanto no suporte de rondas como na elucidação dos casos. “Atuaremos em processos de investigação, desde o momento da ocorrência criminal, até a conclusão dos inquéritos. Estamos aqui para somar forças”. 

De acordo com o secretário de Segurança Cidadã e Defesa Civil de Paulista, Manoel Alencar, os R$ 4 milhões em verbas federais destinados a cada município onde as ações acontecem serão implantados através de convênios na área de segurança de Paulista. “Esse valor vai ser direcionado no reforço das ações da Polícia Civil, militar e do videomonitoramento do município que destinará R$1,026 milhões em equipamentos”, afirmou. 

“A Força Nacional significa uma nova política do Governo Federal. Essa integração visa a unificar as forças e gerar um novo modelo de segurança pública para o País. Paulista tem reduzido o número de homicídios em 75% de 2017 até 2019. Entramos nesse projeto como uma das cidades que tem feito o seu papel na segurança através das políticas de prevenção, de tecnologia”. 

Segundo o comandante da Operação da Força Nacional extensiva, Márcio Ribeiro, 80 dos 100 agentes vão atuar nas ruas, e os demais na cooperação judicial dos crimes, juntamente com a PC. “Nas ruas vamos contar com 20 viaturas para trabalhar no serviço operacional direto, buscando a preservação da ordem pública. Os patrulhamentos serão feitos de forma preventiva, além de todo suporte de prisão e demais demandas”. 

“A importância desse projeto é realmente levar as boas práticas do Pacto Pela Vida para outros municípios do Estado e para todo o País. Outros programas vão vir ao longo dos meses e em outras fases. Essa é apenas a primeira ação, o pontapé inicial. Agora, iniciaremos ações operacionais, com investigações de grupos criminosos, forças ostensivas estarão saturando algumas áreas que ainda resistem com o tráfico de drogas e índices de criminalidade, para que possamos ter redução nos crimes e fazer de Paulista um “Case” de sucesso no enfrentamento à criminalidade”, contou o Secretário Executivo de Defesa Social de Pernambuco, Humberto Freire.

De acordo o chefe da Polícia Civil, Joselito do Amaral, a expectativa é de diminuição imediata dos crimes no município de Paulista. “Essa é uma atuação integrada. Os recursos recebidos vão ser direcionados para as necessidades de cada estrutura de segurança. Com essas forças não há o que se duvidar sobre a redução da criminalidade. Se já estava diminuindo, com todo esse aporte, nós teremos uma efetividade ainda maior nos combates, aos crimes violentos contra a vida e contra o patrimônio”, contou.

Morador do bairro de Paratibe, o comerciante Jony Marques, 56 anos, contou que se sente bastante inseguro onde mora. “É muita violência e tráfico de drogas no bairro. Eu gostaria que essa ação permanecesse por mais tempo. Porque, quanto mais polícia na rua, mais segurança teremos”, afirmou.

A auxiliar de enfermagem Mercia Catia Cabral, 58, também moradora do bairro de Paratibe, contou que não ver policiamento onde mora e que espera, a partir desta ação, mudanças efetivas. “A segurança é zero. Todo mundo tem medo de sair de casa. Eu acho que a presença da Força Tarefa vai intimidar os bandidos. Mas isso não pode ser temporário. Não são 120 dias que vão resolver os nossos problemas”, observou.

“Esse reforço faz com que nossa luta consolide em prol ao combate da criminalidade. Paulista vêm reduzindo significativamente os crimes. Mas o que queremos mesmo é zerar os homicídios. Sabemos que é um trabalho árduo, mas com integração das seguranças chegaremos lá”, contou o Prefeito de Paulista, Junior Matuto. 

Paulista é o município município do Nordeste a receber as ações da Força Nacional  - os demais são Ananindeua (PA), Goiânia (GO), Cariacica (ES) e São José dos Pinhais (PR).

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.