Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Adolescente diz que foi estuprada por diretor e vice-diretor de escola

O diretor e o vice-diretor de uma escola da Rede Estadual do Recife estão sendo investigados depois de uma aluna da unidade, uma adolescente de 14 anos, denunciá-los por estupro. De acordo com a mãe da vítima, os abusos foram descobertos por conta de mudanças bruscas no comportamento da garota. A família prestou queixa na Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), que instaurou inquérito para apurar o caso. A estudante e os suspeitos prestaram depoimento na sexta-feira (11).

De acordo com a estudante, ela tinha 13 anos na época em que os abusos se iniciaram. “Depois de um tempo, ela passou a ficar agressiva com as pessoas e quando eu questionada se tinha acontecido algo, ela não falada. Então fui na escola falar com o vice-diretor para saber se havia algo a incomodando. Mas ele se esquivava, evitava falar comigo e não queria me receber”, relatou a mãe da adolescente. A mulher relatou que a filha só relatou a situação depois de muita insistência.

“Ela contou à prima que havia sido abusada pelo vice-diretor da escola, disse que ele pedia fotos dela sem roupa e vídeos fazendo gestos obscenos. Segundo a minha sobrinha, ela pediu por tudo para que ela não me contasse, pois ele estava ameaçando de faze algo com o irmão dela se alguém descobrisse”. Segundo a mãe da estudante, a prima dela entrou em contato com o suspeito e ele confessou os abusos, relatando também que havia enviado fotos do órgão genital dele para a vítima.

Segundo a adolescente, após a situação com o vice ter se iniciado, o diretor da unidade de ensino também passou a violentá-la. Ela contou à polícia que em uma ocasião ele chegou a tirá-la da escola em horário de aula sob o pretexto de emitir uma carteira de estudante, mas a levou para um motel próximo da escola onde a teria forçado a manter relações sexuais, deixando marcas nos pulsos dela. “Neste dia, quando vi as marcas roxas, confrontei minha filha e fui até a casa do diretor, que confessou na frente da esposa dele ter abusado da minha filha. Depois disso fui até a DPCA e registrei a queixa”.

A Polícia Civil de Pernambuco informou que a adolescente foi encaminhada para exame sexológico no IML. Como o estupro teria ocorrido há cerca de três meses, não houve autuação em flagrante. O caso segue em investigação e mais testemunhas devem ser ouvidas.

Fonte: Wildes de Brito

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.