Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Quem é o pernambucano JS Mão de Ouro, do hit 'Tudo Ok'

Em entrevista exclusiva à Folha de Pernambuco, o produtor fala sobre o brega funk de superação que é fenômeno nas paradas musicais brasileiras

Tudo que ele toca vira ouro. Poderia ser a história de Midas, personagem da mitologia grega, mas estamos falando do DJ pernambucano Jhonatan Ramos dos Santos, o JS Mão de Ouro. Das 50 músicas mais executadas no Spotify Brasil, quatro têm o toque dourado do produtor: “Sentadão”, “Surtada”, “Hit Contagiante” e o forte candidato a hit do Verão e do Carnaval 2020, “Tudo Ok”.

“Cabelo ok, marquinha ok, sobrancelha ok, a unha tá ok. Brota no bailão pro desespero do seu ex”. São com esses versos que viralizaram no País e ganharam memes reproduzidos por famosos que tornaram “Tudo Ok”, um brega funk de superação, um fenômeno. Em parceria com Thiaguinho MT e Mila, a música já soma mais de 50 milhões de visualizações no YouTube e cerca de 4 milhões de reproduções no Spotify. Os outros três hits juntos têm mais de 270 milhões de views e 163 milhões de streams.

JS começou a ganhar espaço na música em 2018, ano em que o brega funk conseguiu visibilidade nacional com o sucesso caseiro “Envolvimento”, de Loma e as Gêmeas Lacração. Enquanto o hit das pernambucanas estourava no País, em pleno Carnaval, o produtor musical apostava em artistas não tão conhecidos no ritmo. Com o tempo, ele começou a virar referência e deslanchou. O sucesso meteórico fez ele ser contratado pela produtora paulista Los Pantchos.

Em entrevista exclusiva à Folha de Pernambuco, JS relembra sua história de vida e os primeiros passos na música. “Vim de família comum, trabalhadora. Minha mãe, já falecida, trabalhava em salão de beleza. Meu pai é pedreiro até hoje. Foi com ele que eu aprendi a gostar de música”, conta. Ele acrescenta que levava os amigos para sua casa, na época da escola, e brincava de fazer música. “Batia as panelas, gravava o barulho e juntava com outros sons e vozes. Com o tempo, fui me profissionalizando, vendo tutoriais na internet e inovando no meu trabalho”.

Sempre apaixonado por música, JS teve o pai como sua grande inspiração. “Ele ouvia muita música clássica, guaracha [uma dança popular cubana], forró e brega também. Nunca tive aula de música, tudo que aprendi a produzir foi vendo tutorial no YouTube”, destaca. A carreira de JS começou com artistas que não estavam na boca do povo e não eram tão conhecidos no cenário musical pernambucano. “Meus primeiros trabalhos, na verdade, foram com os amigos de onde eu morava. Algumas músicas nem chegaram a ser lançadas. Eu fazia na brincadeira mesmo”, relembra. Foi com as panelas da avó que o DJ criou o beat usado nas músicas que viraram hit. “Eu ouvia muitas músicas e achava as batidas muito repetidas, sentia falta de algo novo. Foi quando tive a ideia de pegar a panela da minha avó e bater em frente ao microfone, até criar um ritmo legal e chegar na batida que eu lanço hoje em dia”, explica o pernambucano.

A parceria com o Thiaguinho MT, conta JS, aconteceu na Los Pantchos. “Eles me trouxeram do Recife e o Thiaguinho de Araruama, no Rio de Janeiro. Quando chegamos em São Paulo, nos tornamos amigos e ele me chamou para produzir a composição que tinha feito. Quando a música 'Tudo Ok' estava pronta, procuramos a Mila para cantar junto”. Questionado se esperava todo esse sucesso de “Tudo Ok”, JS diz que sempre acreditou na música. “Achava que ela tinha chance de virar um hit, sim", disse, acrescentando que tenta acompanhar a repercussão e os memes feitos com a música. “É muita coisa! Eu só agradeço por todo esse carinho que estamos recebendo. Com isso, eu vejo que a música está caindo do gosto de todos. Não tem receita, é só continuar trabalhando muito!”.

Na última quinta-feira (30), JS lançou o remix de "Amor de Que" em parceria com Pabllo Vittar e Thiaguinho MT. O produtor foi chamado também pela gravadora Warner Music para lançar a versão brega funk da música “Dance Monkey”, da cantora australiana “Tones and I”, que ocupa o topo das paradas musicais de 15 países há dois meses. O DJ se diz ansioso pelos próximos trabalhos. “Está tudo a mil. Carnaval chegando, novos lançamentos e parcerias. Estou ansioso para esse novo ano!”, finaliza.

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.