Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Cervejarias em busca de alternativas

De acordo com a Apecerva, setor registrou queda de até 90% nas vendas. Uma das medidas adotadas é a criação de delivery pelas fábricas de Pernambuco

Aquela cervejinha no barzinho está suspensa momentaneamente, enquanto durar a pandemia do coronavírus. Essa é a recomendação das autoridades de saúde do mundo para evitar o avanço no número de casos da doença. Um segmento que está sentindo com a paralisação das atividades em Pernambuco é o das empresas de cervejarias artesanais. Com o fechamento dos bares e restaurantes, que são os principais compradores do produto, a Associação Pernambucana das Cervejarias Artesanais (Apecerva) registrou queda entre 85% e 90% no faturamento dessas indústrias. E a prioridade para essas empresas é o pagamento dos funcionários. Para isso, elas estão atrás de soluções, tanto no oferecimento de delivery, quanto nos pleitos para as autoridades públicas do Estado.

De acordo com o presidente da Apecerva, Victor Lamenha, as empresas vão priorizar o pagamento dos funcionários. “A maioria dos nossos clientes são bares, restaurantes e lojas de conveniência, que estão fechados. E os supermercados estão dando prioridade aos itens essenciais. Então, registramos queda no faturamento entre 85% e 90%. Estamos negociando com os fornecedores pagamentos mais flexíveis, pedindo para prorrogar esses compromissos e, assim, podermos priorizar o pagamento dos funcionários”, disse Lamenha. Em Pernambuco, a associação contabiliza no setor cerca de 300 empregos diretos e aproximadamente dois mil indiretos. São 11 indústrias de cervejas artesanais, além de outras 26 marcas que fabricam nessas indústrias.

Praticamente o único canal de venda encontrado foi o delivery. Algumas delas começaram a implantar a modalidade agora para poder conseguir obter faturamento. Esse foi o caso da Cervejaria DeBron, que já começou as suas entregas. “As vendas pararam desde a quarta-feira da semana passada. Já tínhamos queda em cerca de 50% no volume de vendas. Vamos começar a modalidade delivery. Utilizaremos as operadoras de aplicativos de entrega para o serviço”, contou o sócio da DeBron, Thomé Calmon.

Além de presidente da Apecerva, o sócio da cervejaria Capunga, Lamenha, disse que o delivery tem dado algum retorno. “Estamos conseguindo aos poucos vender pelo canal do nosso site e WhatsApp. Dá para manter de 20% a 25% do faturamento”, disse Lamenha. A Apecerva está divulgando em suas redes sociais todos os serviços de delivery oferecidos pelas cervejarias artesanais de Pernambuco.

Um documento também foi protocolado na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, na Secretaria de Trabalho, Emprego e Qualificação e na Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) para pedir ajuda ao setor. Alguns pleitos são crédito para capital de giro e adiamento no pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “Acreditamos que no momento certo o retorno vai vir. O Governo está priorizando a saúde agora”, disse Lamenha.

Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.