Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Doria critica Saúde por vacinação só em março e diz que SP começa em janeiro

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou o governo federal por anunciar que a vacinação no Brasil será feita pelo Ministério da Saúde a partir de março de 2021.


“Por que iniciar a imunização só em março se podemos fazer isso já no mês de janeiro, como outros países começam a fazer agora em dezembro?”, disse, em entrevista concedida nesta 5ª feira (3.dez.2020), no Palácio do Bandeirantes.

“Eu indago se membros do governo federal não enxergam, não leem e não registram o fato de que temos mais de 500 brasileiros que morrem todos os dias de covid-19. É surpreendente essa indiferença, esse distanciamento e falta de compaixão com vidas de brasileiros. Vamos perder mais 60 mil vidas? Vamos deixar mais 60 mil brasileiros morrerem para só aí iniciar a imunização?”, indagou Doria.


O tucano afirmou que o Estado de São Paulo dará início ao seu plano de imunização a partir de janeiro. “Quero reafirmar que, em São Paulo, de forma responsável, observando rigorosamente a lei, a partir de janeiro, cumprindo o protocolo com a Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária], nós vamos imunizar os brasileiros de São Paulo. Não vamos esperar março”, afirmou.


Um lote de 600 litros de matéria-prima para a fabricação da CoronaVac chegou a São Paulo na manhã desta 5ª (3.dez). São Paulo já havia recebido, em 19 de novembro, 120 mil doses da CoronaVac.


O diretor do Instituto Butantan, órgão ligado ao governo de São Paulo, Dimas Covas, disse que a CoronaVac, desenvolvida em parceria com a farmacêutica Sinovac, está cumprindo todos os protocolos definidos pela Anvisa.


“O rito formal está sendo concluído. Dentro desse rito formal, cada dia conta, cada dia são centenas de brasileiros que poderão ser protegidos. Esse é o maior argumento. Dado o número de vidas perdidas, o quanto antes acontecer, melhor. Nesse momento [a aprovação], é uma questão de bom senso”, disse.


“A vacina não pode ficar parada. A vacina tem que ser difundida nas pessoas que estão em risco. Esse é o compromisso do governo do Estado, do governador e do Instituto Butantan”, afirmou.


O secretário-executivo do Centro de Contingência do combate ao coronavírus no Estado de São Paulo, João Gabbardo dos Reis, disse que os parâmetros mínimos definidos pela Anvisa para uso emergencial devem ser alcançados pela vacina desenvolvida do Instituto Butantan ainda em dezembro.


“Não tem sentido de aguardar março, quando todos os requisitos previstos pelo Instituto Butantan já terão sido cumpridos. Se tivermos o registro [definitivo] até janeiro, ótimo. Se isso não ocorrer, nós preencheremos todos os requisitos necessários para o uso emergencial”, disse.


Essa é uma decisão do Ministério da Saúde e da Anvisa. Quando o Butantan entregar os resultados da fase 3 previstos para dia 14 ou 15 de dezembro, a vacina estará técnica e formalmente apta a ser utilizada em caráter emergencial”, afirmou Gabbardo.


Fonte: Msn.com

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.