Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Reginaldo Rossi ganha estátua no Centro do Recife

A inauguração ocorreu na tarde desta terça-feira (2)


Patrono do Brega, o cantor e compositor Reginaldo Rossi ganhou uma estátua em sua homenagem. A escultura, feita pelo artista plástico Demétrio Albuquerque, fica no Pátio de Santa Cruz, no bairro da Boa Vista.


Demetrio Albuquerque, que também foi o responsável pela recuperação da estátua de Ariano Suassuna, explicou que as obras do circuito são feitas sempre fazendo referência a uma frase ou ao trabalho realizado pelo homenageado em questão. No caso de Rossi, a inspiração veio de uma das músicas mais populares do cantor, ‘Garçom’. 

“Ele está sentado, em uma mesa de bar, e qualquer pessoa que passe por aqui poderá ser o famoso garçom, tão cantado por Reginaldo”, disse Demetrio. Na mesa estão também um microfone, uma rosa, uma garrafa e um copo de cerveja.


A escolha do Pátio de Santa Cruz para abrigar a escultura se deu pelo fato de o local ser conhecido por uma área boêmia, conforme explicou o prefeito do Recife, João Campos. “Esse local faz parte da história do Recife e tem muita relação com Reginaldo. A boemia, os bares, as pessoas que passam por aqui. Tenho certeza que esses dois bancos que estão ao redor da mesa não ficarão vazios por muito tempo”, afirmou Campos.


Ao redor da escultura, alguns fãs e admiradores do patrono do brega que passavam pelo local paravam e registravam o momento. O aposentado Jorge Batista, 65, foi um dos que estavam prestigiando a estátua. Com uma caixinha de som que tocava as músicas do rei, ele ficou emocionado com a homenagem. "Sempre tive tudo dele. Tinha vinil, passei para CD e agora junto todas as canções em um pen drive. Eu o conhecia pessoalmente, e ele era muito humilde. Ele é um rei para mim, e agora poderei matar as saudades dele aqui, numa mesa de bar", brincou o fã.


Orçada em R$ 35 mil, a obra passa a compor o Circuito da Poesia da Prefeitura do Recife, que já tem 18 esculturas e homenageia grandes artistas da literatura e da música que foram importantes para a história da cidade, como Capiba, Antônio Maria, Ascenso Ferreira, Luiz Gonzaga, Chico Science, Clarice Lispector, entre outros.


Confira abaixo quais são e onde estão as outras 18 obras do Circuito da Poesia:


Antônio Maria (1921/1964)

Poeta, compositor e um dos maiores cronistas brasileiros de sua época. A escultura do artista está na Rua do Bom Jesus.


Ascenso Ferreira (1895/1965)

Poeta da primeira geração do Modernismo e autor de obras como “Catimbó”, “Cana Caiana” e “Xenhenhém”, a escultura do poeta fica no Cais da Alfândega, como se ele estivesse a contemplar o rio Capibaribe.


Capiba (1904/1997)

Um dos maiores compositores de Pernambuco, ele é autor de frevos memoráveis. Sua escultura fica às margens do rio Capibaribe, na Rua do Sol.


Carlos Pena Filho (1928/1960)

Poeta, jornalista e advogado, faleceu aos 32 anos. A escultura do poeta está na Praça da Independência.


Chico Science (1966/1997)

Compositor e criador do manguebeat, movimento musical que nasceu no Recife na década de 90 e que mistura ritmos regionais com rock, hip hop, samba-reggae, funk e rap. Sua escultura ocupa um espaço na Rua da Moeda, no Bairro do Recife.


Clarice Lispector (1920/1977)

Escritora ucraniana que passou parte de sua infância no Recife, a sua escultura encontra-se colocada na Praça Maciel Pinheiro.


João Cabral de Melo Neto (1920/1999)

Diplomata e membro da Academia Brasileira de Letras e um dos maiores poetas brasileiros, ele é homenageado na Rua da Aurora. 


Joaquim Cardozo (1897/1978)

Poeta e engenheiro civil, trabalhou com Oscar Niemeyer em importantes construções de Brasília. A Ponte Maurício de Nassau, situada no local onde existiu a primeira ponte do Brasil, abriga a escultura do Poeta.


Luiz Gonzaga (1912/1989)

Conhecido como “O Rei do Baião”, ganhou fama com músicas que retratam o modo de ser e de viver do nordestino. Sua escultura está situada na Praça Visconde de Mauá, diante da antiga Estação Central do Recife e da Casa da Cultura de Pernambuco.


Manuel Bandeira (1886/1968)

Precursor do movimento Modernista, é homenageado na Rua da Aurora, considerada por Gilberto Freyre “a mais recifense de todas as ruas”. 


Mauro Mota (1911/1984)

Jornalista, poeta e ensaísta, autor de obras como “Elegias”, “Imagens do Nordeste” e “Canto ao Meio”. A Praça do Sebo, tradicional local de venda de livros raros e usados, recebeu sua escultura.


Solano Trindade (1908/1974)

Poeta, pintor e folclorista foi, segundo Carlos Drummond, o maior poeta negro do Brasil. Sua escultura está no Pátio de São Pedro, um dos mais importantes polos de animação do Recife.


Ariano Suassuna (1927/2014)

Dramaturgo, romancista, ensaísta, poeta, professor e advogado brasileiro, Ariano é o idealizador do Movimento Armorial e autor de obras como o Auto da Compadecida. A escultura em sua homenagem está exposta na Rua da Aurora.


Alberto da Cunha Melo (1942/2007)

Escritor, jornalista e sociólogo brasileiro, a sua estátua está no parque 13 de Maio, próxima à Biblioteca Pública Estadual


Liêdo Maranhão (1925/2014)

Escultor e fotógrafo, Liêdo ficou conhecido pelas pesquisas sobre a literatura de Cordel e o Mercado de São José. A obra que o homenageia fica na Praça Dom Vital, no bairro de São José.


Celina de Holanda Cavalcante (1915/1989)

Foi uma jornalista e poeta. A estátua em sua homenagem fica na praça José Sales Filho, na Avenida Beira Rio, no bairro da Torre.


Fonte: Folha PE

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.