Fique atualizado com o

Motiva Gente News
recent

Saúde da mulher: cuidados, hábitos e exames que garantem uma boa qualidade de vida

Atenção e cuidados específicos são indicados para cada etapa vivenciada


O corpo de uma mulher passa por transformações ao longo da vida e vai exigindo atenção diferenciada em cada etapa vivenciada. Entre os cuidados necessários e específicos para cada faixa etária, há ainda uma série de hábitos que são capazes de proporcionar um bem-estar de um modo geral, promovendo uma vida saudável. Neste Dia Internacional da Mulher (8), o Vida Plena chama a atenção para o assunto.

Independentemente da idade, as mulheres necessitam de acompanhamento ginecológico ao longo de toda a vida, antes mesmo de darem início à atividade sexual, é o que recomenda o ginecologista do Jayme da Fonte Artur Rangel. Para ele, o acompanhamento preventivo é fundamental para que qualquer problema que possa surgir tenha mais chances de cura.


"Adolescentes precisam de um acompanhamento específico para o monitoramento das transformações do corpo; mulheres na fase reprodutiva precisam de acompanhamento para regulação hormonal e prevenção de doenças; e mulheres a partir dos 40 anos já precisam focar nas transformações vindas com a menopausa", orientou Rangel. "Vale lembrar que a maioria das mulheres atualmente passa quase que a metade da vida na menopausa, então é preciso saber conviver e também driblar as dificuldades impostas pela condição", emendou o ginecologista.


Prestes a completar 15 anos, a estudante Heloísa Bianca tem aprendido a lidar com as transformações típicas da adolescência. "Com a menstrução, além das transformações naturais do corpo, como pêlos e crescimentos dos seios, precisei aprender a cuidar da minha pele, por conta da acne, que era algo que eu não tinha", afirmou a estudante.


Já a irmã mais velha de Heloísa, a manicure Helia Bianca, 28, lida com outras situações. Mãe de três filhos, a alteração hormonal é o que afeta o dia a dia dela. "Fui mãe aos 18, e o meu corpo mudou completamente depois disso. Somente agora, com os filhos um pouco mais crescidos, é que tenho tido a oportunidade de focar em mim. Recentemente, tenho cuidado do meu estresse, que afeta a saúde dos meus cabelos e das minhas unhas, e também da minha alimentação e resistência física, já que comecei a praticar atividades regularmente", comentou Helia.


A manicure tem tido aulas de dança, ao lado da irmã, Heloísa, e da mãe, Roberta da Silva. A atividade, além de proporcionar um melhor condicionamento físico por conta do peso das três, tem melhorado o bem-estar e aumentado a resistência física, algo muito importante para Roberta.


Com 44 anos, a comerciante Roberta precisa lidar com outras questões. Nessa altura da vida, o que mais tem incomodado são as dores nas articulações. "Tenho artrite, artrose e hérnia de disco, e a atividade física tem sido fundamental para lidar com as dores", disse Roberta. Também nessa fase, além do desgaste ósseo, Roberta descobriu mioma, e precisou dar mais atenção ao seu corpo. "Depois dos 40, as enxaquecas e dores no corpo foram se intensificando. Com um acompanhamento médico frequente, fui conseguindo saber o que tinha e a melhor forma de lidar", complementou a mãe de Heloísa e Helia.


A médica clínica geral Diana Campos faz um alerta para que as mulheres, além da adoção de hábitos saudáveis, que são extremamente importantes, como uma alimentação que preze por mais verduras e legumes e evite açúcares e carboidratos, é fundamental que haja uma realização de exames periodicamente. “São exames conhecidos, como mamografia e papanicolau, que ajudam no diagnóstico precoce dos cânceres de mama e do colo do útero, respectivamente. Mas também são exames rotineiros e muitas vezes desconhecidos, e por isso negligenciados. É esse tratamento  preventivo que vai ajudar a identificar as verdadeiras causas de problemas que, quando não bem tratadas, acabam sendo banalizadas, e isso é muito perigoso. Trabalhar com a prevenção sempre será melhor do que trabalhar com a remediação”, enfatizou a médica Diana Campos.


Pele

A pele é um órgão do corpo que pede atenção diferenciada dependendo da faixa etária. Se na adolescência, os cuidados são voltados para o tratamento da acne, na fase adulta em diante, os tratamentos são dedicados para a redução das linhas de expressão e rugas. A dermatologista Cláudia Magalhães cita que uma série de cuidados diários ajudam a tratar tudo. “Claro que, dependendo do nível de cada problema, o tratamento pode ser um pouco mais intensivo. Mas, no geral, a adoção de higiene com a pele, com uma rotina de limpeza e proteção solar, já contribuem para a saúde da pele da mulher”, explicou Cláudia. “Também é importante mencionar que quanto mais cedo os tratamentos contra as marcas de expressão na pele forem iniciados, mais satisfatórios serão os resultados. A perda de colágeno já começa aos 25 anos, e nessa idade, os cuidados já podem ser iniciados”, emendou a dermatologista.


Fonte: Folha PE



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.